Os cuidados com a desinformação na área da saúde

Já comentamos anteriormente em nosso artigo da Gripe sobre a informação falsa que estava circulando de um novo vírus, o H2N3. Mas infelizmente essa não é a única notícia falsa que as pessoas compartilham.

Pensando nisso, criamos este artigo para que você, profissional da saúde, fique mais atento às Fake News e possa aprender a combatê-las.

Quando o assunto é saúde quase todo mundo se torna expert em alguma coisa, visto que mais de 90% da população tem o hábito de se automedicar, o que torna o país o campeão da prática em todo o mundo.

Mas a coisa não para por aí. Com as redes sociais, o número de desinformação aumentou muito e a área da saúde é uma das que mais sofre com isso.

A lista de informações que são compartilhadas é imensa. Entre elas temos:

-Hipotireoidismo engorda

-Vacina causa autismo

-Mamografia eleva o risco de câncer de tireoide

-Creme dental pode ser usado contra queimaduras

As consequências dessas informações que, de início pode parecer inofensivas, podem ter um impacto negativo grande na saúde da população.  Em entrevista ao jornal O Tempo, o médico Maurie Markman, presidente da Cancer Treatment Centers of America, disse “Notícias falsas podem fazer com que aumente o número de pessoas doentes por falta de vacinação ou pelo uso inadequado de medicamentos ou outras substâncias e, infelizmente, até mesmo, levar a óbito”.

Outro impacto que eles causam é a perda de credibilidade nas classes médicas e científicas, já que as pessoas tendem a confiar mais nessas notícias. Isso se deve ao fato de que tais notícias têm um apelo emocional por tratarem de assuntos sensíveis e que causam medo e preocupação na população.

Checar se uma informação é verdadeira dá um pouco de trabalho, porém todos, e principalmente os profissionais da saúde, devem sempre fazer isso. Aqui vai os 7 passos que você deve seguir para confirmar se uma notícia é verdadeira ou falsa.

1 – Cheque a fonte da matéria

2-Verifique se é uma matéria ou artigo de opinião

3-Confira a data de publicação

4-Confira e desconfie se há um uso excessivo de adjetivos

5- Leia a notícia inteira

6- Pesquise a informação em outros sites

7- Se ficar na dúvida não compartilhe

Além disso, recentemente o Ministério da Saúde lançou um canal de comunicação com a população em que qualquer um poderá adicionar no seu celular o Whatsapp do Ministério da Saúde (61) 99289-4640 e confirmar com profissionais se um texto ou imagem que está circulando nas redes sociais é falso ou não.

É muito importe que o profissional da saúde ajude a compartilhar informações corretas e também esteja sempre disposto a sanar as dúvidas dos seus pacientes, além de intervir sempre que for possível em situações que identifique uma informação falsa. Utilizar do seu conhecimento e ser proativo é a melhor forma de combater a desinformação.

Faça o download do catálogo de produtos SOL-Millennium!

Warning: the following comments are the responsibility of the author and do not necessarily represent the views of the SOL-Millennium.

Deixe seu comentário