Entenda o que é a sepse e ajude a salvar vidas

No último dia 13 de setembro foi o Dia Mundial da Sepse. A data tem como objetivo divulgar a doença que, por mais que seja bastante comum nas instituições de saúde, ainda não é algo de conhecimento geral. Conheça mais sobre a Sepse neste artigo exclusivo da SOL-Millennium.

 

Também conhecida como infecção generalizada ou infecção no sangue, a sepse é uma inflamação do próprio organismo contra uma infecção localizada, que acaba comprometendo diversos órgãos do paciente.

É muito importante que a sepse seja diagnosticada o mais rápido possível, para que seja administrado antibióticos corretos além de procedimentos específicos em alguns casos, como oxigenação, administração de líquidos  intravenosos para reposição volêmica e até cirurgias para a retirada das fontes de infecção.

A sepse é um agravante de uma infecção anterior, por isso é fundamental que medidas preventivas sejam tomadas, como o respeito ao calendário de vacinação, a higiene adequada das mãos dos profissionais da saúde e cuidados com materiais e equipamentos médicos que podem prevenir infecções hospitalares. Outra forma de prevenção parte da própria população, que deve ter hábitos saudáveis e evitar a automedicação e uso desnecessário de antibióticos.

Na maioria dos casos o paciente já está hospitalizado, entretanto qualquer tipo de infecção, seja grave ou não, pode evoluir para sepse. Os casos mais comuns de evolução começam com: pneumonia, infecções no abdome e urinárias.

A doença hoje é a principal responsável por mortes dentro dos hospitais no Brasil. Estima-se que 400 mil casos sejam identificados todos os anos, sendo que 240 mil dessas pessoas falecem. Já a nível mundial, o número evolui para 30 milhões de óbitos e 6 milhões de casos neonatais.

Para que esse problema de saúde pública diminua é necessário que tanto pacientes, quanto profissionais, tenham conhecimento sobre a doença e suas consequências, assim como seu impacto social.

Além disso, o ILAS (Instituto Latino Americano de Sepse) oferece aos hospitais um protocolo de tratamento, que você pode acessar clicando aqui.

Como você pôde ver, o mais importante é ser ágil na hora de identificar e combater a sepse, mas para isso é preciso que todos conheçam essa doença grave que pode ser fatal. Compartilhe esse artigo e ajude a salvar vidas. 

 

Fonte: www.diamundialdasepse.com.br

Faça o download do catálogo de produtos SOL-Millennium!

Warning: the following comments are the responsibility of the author and do not necessarily represent the views of the SOL-Millennium.

Deixe seu comentário