Veja como ter mais lucratividade com menos estoque

Veja como ter mais lucratividade com menos estoque

Veja como ter mais lucratividade com menos estoque

Assim como em qualquer segmento, fazer o controle e a gestão do estoque na área da saúde é crucial para garantir a segurança financeira de uma instituição, seja qual for a sua complexidade. Se por um lado o mau gerenciamento dos produtos pode trazer grandes prejuízos, por outro, é possível aumentar a rentabilidade de uma empresa ao fazer a gerência correta de seu estoque. 

Veja aqui como ter mais lucratividade com menos estoque e entenda porque você deve repensar o controle de armazenamento dos produtos e o relacionamento com seus fornecedores.

 

Evitando que o fique capital parado


Muitas instituições de saúde acreditam que há a necessidade de comprar uma grande quantidade de materiais, equipamentos e medicamentos e, com isso, elas acabam investindo uma parte considerável de seu capital em itens que não serão usados de imediato. Assim, essas empresas perdem a oportunidade de aplicar esse dinheiro em outras áreas ou setores que possam trazer um maior retorno e desperdiçam investimentos com materiais que são desnecessários naquele momento.

 

Reduzindo os custos com estoque


Em grande parte das instituições o custo de estoque é calculado apenas levando-se em consideração o valor total da compra dos itens armazenados. Contudo, além do preço da aquisição, o cálculo deve levar em conta o custo de oportunidade do capital e os gastos com espaço físico. Quanto maior for a necessidade de armazenamento, maiores serão os custos de manutenção da área. Ainda mais considerando que alguns produtos da área de saúde, como os medicamentos por exemplo, precisam ficar em locais com temperaturas controladas e, para isso, se faz primordial a utilização de tecnologias específicas que trazem mais custos para as instituições.

 

Diminuindo o desperdício de materiais


O investimento excessivo em estoque e a falta de controle minuciosa irá ocasionar a obsolência dos materiais adquiridos. Por conta da alta perecividade que os produtos utilizados na área de saúde apresentam, as chances de haver desperdício caso eles fiquem guardados por longos períodos é muito grande.
Por isso, além de fazer o controle das datas de validade e utilizar o método FIFO (first in first out – utilizar primeiro a unidade que está há mais tempo no estoque), armazenar uma quantidade menor de produtos também é essencial para evitar perdas no estoque.

 

Negociando com o fornecedor


Para reduzir suas necessidades de estoque e conseguir negociações favoráveis é preciso concentrar suas demandas no menor número de fornecedores possíveis. Dessa forma, diminuem-se as necessidades com espaço para armazenamento, é possível conseguir contratos mais vantajosos a longo prazo com critérios de exclusividade e ainda pode-se negociar que o próprio fornecedor faça o controle de estoque, com o modelo Just in time (JTI) ou Vendor-Managed Inventory (VMI), o que possibilita uma melhor gestão da capacidade de armazenamento.

 

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe o nosso blog e aproveite para conhecer os produtos de segurança para área de saúde oferecidos pela SOL-Millennium!

Warning: the following comments are the responsibility of the author and do not necessarily represent the views of the SOL-Millennium.

Deixe seu comentário

Publicações relacionadas