Locais e Técnicas de aplicação de Insulina

Saiba como e onde as injeções de insulina devem ser aplicadas

A Organização Mundial da Saúde estima que quase 250 milhões de pessoas em todo o mundo têm diabetes.  No Brasil, o número também preocupa, cerca de 12 milhões de acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, sendo que metade ainda não foi diagnosticada. O cenário é ainda mais preocupante quando nos damos conta que a Diabetes mata 4 vezes mais do que o vírus da Aids em nosso País (Ministério da Saúde).

Silenciosa, a doença é decorrente tanto de fatores genéticos quanto de uma combinação de sedentarismo e estilo de vida pouco saudável, características crescentes no mundo moderno. O que faz com que, por ano, mais de 7 milhões de pessoas desenvolvam altas taxas de glicemia no sangue e precisem de injeções de insulina para controlar o nível de açúcar e evitar problemas mais graves.

O hormônio deve ser injetado no corpo humano por meio de técnicas assertivas e de forma rotativa, ou seja, evitando sempre a mesma região. Para te ajudar, mostraremos onde e como as injeções devem ser aplicadas.

 

Técnicas de aplicação da insulina

Denominamos técnica o modo como a agulha é inserida na pele do paciente. Isso porque o hormônio deve ser aplicado no tecido subcutâneo, garantindo assim a absorção correta e evitando a dor ocasionada quando o músculo é atingido.

Antes mesmo de inserir a agulha na região escolhida, é preciso ter cuidado com pontos como a formação de bolhas na seringa. Elas não só dificultam a aplicação, como podem interferir na dosagem certa.

O ideal é que o profissional ensine o paciente a manter a agulha com o protetor no frasco ampola . Em seguida, vire o frasco e pegue a quantidade prescrita do medicamento.

É possível, ainda, preparar a seringa com uma dose duas vezes maior do que a necessária e ao verificar bolhas dar batidas leves na seringa, voltando todo o conteúdo para o frasco para só depois pegar a dosagem certa.

 

Locais de aplicação

A velocidade de absorção da insulina depende exclusivamente do local onde ela é aplicada. Entre as possibilidades, a ordem decrescente de rapidez é:

– abdômen

– braços

– pernas

– nádegas

Os locais de aplicação podem variar de acordo com a necessidade do hormônio e orientação médica. Comumente o local mais indicado é o abdômen, principalmente quando a dose é única. Já pacientes que necessitam de duas ou três aplicações devem realizar um rodízio afim de evitar a formação de caroços, depósito de gordura extra e até mesmo o desenvolvimento de nódulos.

O ideal é que as doses do café-da-manhã ou almoço sejam feitas no abdômen, já que a quantidade de carboidratos ingeridas nessas refeições é maior. Quem realiza injeções antes de dormir ou logo após a última refeição pode optar pela região das coxas, nádegas ou braços, já que a absorção mais lenta e gradual ajudará a abonar as necessidades glicêmicos durante o sono.

 

 

Faça o download do catálogo de produtos SOL-Millennium!

Warning: the following comments are the responsibility of the author and do not necessarily represent the views of the SOL-Millennium.

Deixe seu comentário

Publicações relacionadas